Sábado, 14 de Maio de 2016

O cavalheirismo destes dias

Quando temos um momento em que simplesmente temos que estar parados, o nosso poder de observação agudiza-se. Ora, tendo-me encontrado num desses instantes sui generis, e estando num local onde paravam carros com frequência (pessoas saíam de e/ou entravam em automóveis), constatei que os homens que iam buscar as suas companheiras, fossem de que grau fossem, comportavam-se da seguinte forma:

- não iam abrir a porta à pessoa (algo compreensível, uma vez que há que ser célere);

- não abriam um sorriso naquelas bocas (será do stress?);

- não cumprimentavam (nada de beijos, abraços ou testas juntinhas);

- atiravam com as carteiras das companheiras para o banco de trás (não todos, evidentemente, porque ainda há mulheres zelosas das suas carteiras);

- e, por último, aquilo que me fez uma espécie do catano, não davam tempo a que a donzela que entrava no carro pusesse o cinto de segurança.

Posto isto, cheguei à conclusão que o cavalheirismo já não existe e que há casais que gostam de ter perigo nas suas relações.Digam-me lá se estas conclusões não estão certas? ;P

Desafio-vos a tirar mais ilações destas observações!

 


publicado por Cris às 17:39
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito (1)
|

.mais sobre mim

.a ler

.livros à venda

https://olx.pt/ads/user/DolO/

.pesquisar

 

.posts recentes

. O cavalheirismo destes di...

.arquivos

. Junho 2017

. Maio 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

.tags

. todas as tags