Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016

Última hora: o afeto foi assassinado pela mentira

Pela calada da noite, naquele dia fatídico, o afeto foi surpreendido pela mentira e não teve hipótese de defesa. A crueldade da mentira impressionou os inspetores que lamentam que mais um afeto tenha perecido, ainda mais tratando-se de um bastante raro. Nas próximas horas saber-se-ão mais pormenores sobre este hediondo crime.


publicado por Cris às 04:43
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De José da Xã a 16 de Outubro de 2016 às 21:54
Já se sabe mais alguma coisa?

Os afectos, dizem, que nunca morrem. Ficam inertes por tempo indeterminado para reaparecerem quando menos se espera!

Um beijo de boa semana!


De Cris a 18 de Outubro de 2016 às 19:32
Os inspetores ainda investigam...
Beijinhos


De José da Xã a 18 de Outubro de 2016 às 23:29
Agora devem andar preocupados com outra personagem!


De Cris a 21 de Outubro de 2016 às 18:26
E devem!


De Kok a 28 de Outubro de 2016 às 16:27
Sempre sucede (ou quase sempre acontece) isso: a mentira ser mais forte que tudo o resto: a verdade, a justiça e até os afectos.


De Cris a 29 de Outubro de 2016 às 21:48
E porquê a mentira? Não uma mentirinha piedosa, mas uma "mentirona" que destrói tudo...


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 7 seguidores

.a ler

.livros à venda

https://olx.pt/ads/user/DolO/

.pesquisar

 

.posts recentes

. A moedinha

. Gosto ou Necessidade?

. O perigo dos diminutivos ...

. Os odiosos

. Naufrágio

. Pecados de...

. E agora 2017?

. Mas qual é a deles? #1

. Visitando os monumentos d...

. «Labirinto Ou Não Foi Nad...

.arquivos

. Junho 2017

. Maio 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

.tags

. todas as tags